Artigo publicado na Revista Viver Brasil
Ed. 228 – Dez 19

Tudo tem seu tempo. “Há um momento oportuno para cada coisa debaixo do céu” (Eclesiastes 3:1). Para nós que cremos, não há dúvida de que os acontecimentos se dão nas ocasiões mais favoráveis, conforme a inspiração divina. Não é salutar reclamar se alguns projetos não se viabilizam. Não era a hora, é preciso reconhecer o tempo de Deus. Conforme relatei em artigo anterior, nunca se conseguiu contribuir de forma mais abrangente para a melhoria da educação pública em Minas. Já havia a atuação, com sucesso, em dez Estados, mas isso não sensibilizava os dirigentes. Foi preciso que  Minas fosse governado por um empresário e que a secretária da educação viesse do Rio, onde já atuamos, para que a GIDE AVANÇADA fosse acolhida. Agora, por meio da Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG), tem-se a oportunidade de realizar um trabalho de excelência em prol da educação, com o projeto Gestão pela Aprendizagem, instituído pelo governo estadual.

Acreditando piamente no tempo propício, constata-se que, hoje, a receptividade ao projeto é, sem dúvida, emocionante. Os dirigentes estão ávidos por conhecimentos e mudanças e movidos pela ânsia de melhoria da educação. Na primeira fase, foram capacitados 796 educadores e multiplicadores. Ministramos cursos com forte conteúdo prático, a fim de que ninguém ficasse imune a resultados e partisse logo para a implementação. A segunda fase contemplou a capacitação de dirigentes e professores diretamente nas escolas.  Ao iniciá-la, nossos instrutores foram recepcionados com intenso desejo de praticar a GIDE Avançada rapidamente. Aliás, como resultado dos exemplos práticos apresentados em aulas aos primeiros capacitados, foram os instrutores surpreendidos por um grande trabalho preliminar  nas escolas, como levantamentos de dados, construção de painéis de gestão a vista, resultados da aplicação do Programa 5S.

O que concluir disso? Deus está no comando. Sempre esteve; nós, às vezes, não o reconhecemos. Queremos adotar o nosso ritmo, nossas prioridades, nossos desejos. Então, a melhor postura é rezar e trabalhar (como recomenda São Bento), ser honesto,  ter boa vontade. A divina providência cuidará de tudo.