Profissionais da educação das escolas parceiras da FDG participam do Dia de Formação para promover uma auto-análise dos seus valores pessoais e da sua missão profissional, buscando a evolução de suas competências e vivências.

 

Acontece nesta manhã de sábado, o 3º encontro do Programa de Formação (DDF), oferecido pelo Colégio Loyola às escolas públicas parceiras da Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG). Com o objetivo de proporcionar às equipes das escolas envolvidas um dia de motivação, identidade e potencialização da missão educativa, o evento propõe uma metodologia ativa que estimula o autoconhecimento, integração e convivência, elementos fundamentais na missão escolar. A ideia é reunir diretores, professores e gestores para um dia de troca de experiências e aprendizado.

 

“O encontro busca ainda proporcionar aos profissionais da educação um dia de integração e de reflexão sobre a formação pessoal. Por meio desse evento é esperado que os participantes realizem uma auto-análise dos seus valores pessoais e da sua missão profissional, buscando uma evolução das suas competências e vivências”, completou a consultora educacional da FDG, Janaína Lopes.

 

Em 2015, o primeiro encontro contou com a participação de duas escolas parceiras: E.E. Padre João Botelho e E.E. Presidente Antônio Carlos. Segundo a consultora, cada encontro conta com a participação de duas escolas, a fim de proporcionar a troca de vivência e experiência, fundamentais para a integração escolar. Este é o segundo encontro de 2016 e já existem outras datas agendadas para os encontros em setembro e novembro. Neste ano, todas as escolas parceiras terão oportunidade de participar.

De acordo com a consultora, o evento é de extrema importância para os profissionais da educação, especialmente para os professores da rede pública. “O propósito é diferente da maioria das capacitações oferecidas para esse público, não existindo uma pauta de conteúdos metodológicos e didáticos. A ideia é fortalecer a atuação das equipes, pois o que se vê nas escolas, em função do cenário difícil que a educação vem atravessando no país, é um grande número de profissionais “desencantados” e que não acreditam no trabalho diário que desenvolvem junto aos alunos. Muitas vezes esses profissionais deixam de se dedicar e de se empenhar, como faziam no início da carreira, por achar que os alunos não têm vontade de estudar, mas na verdade eles são os principais responsáveis por motivar os alunos na busca pelo aprimoramento contínuo em sua vida escolar”, ressaltou Janaína Lopes.

 

20160827_102329
Profissionais das escolas estaduais Duque de Caxias e Helena Pena em umas das dinâmicas de grupo

Parceria em prol da educação

Todo esse trabalho faz parte de um convênio de cooperação técnica firmado entre a FDG e o Colégio Loyola, em 2015, com o intuito de unir forças para fomentar o desenvolvimento da qualidade da educação das escolas públicas que são parceiras da Fundação. Nessa parceria, são utilizadas as ferramentas, a estrutura física e o conhecimento do Colégio Loyola. Em contrapartida, a instituição de ensino conta com a expertise e a consultoria de algumas soluções da metodologia de Gestão Integrada da Educação (GIDE), que é aplicada pela FDG.

Para Maria Helena Godoy, coordenadora dos projetos técnicos educacionais da FDG, as parcerias firmadas acrescentam muito para as escolas e para a Fundação, já que estão todos engajados em melhorar o ensino no país. “Ambos têm consciência que um país só se torna grande por meio do caminho da educação. Esse propósito é o que une escolas e FDG. Percebemos que os gestores das instituições envolvidos nesse trabalho, já conseguem vislumbrar a importância das soluções gerenciais para a resolução dos problemas que se apresentam no dia-a-dia. Dessa forma, apoiados pelas ferramentas utilizadas na metodologia GIDE, conseguem se planejar de forma assertiva nos trabalhos e estabelecer as metas que conduzirão os trabalhos para os fins esperados na educação”.

 

Fundação de Desenvolvimento Gerencial