Você sabe como a qualidade da educação básica é mensurada no Brasil?

Ideb

Muitas vezes, o educador é orientado no processo das avaliações que compõem o Ideb, mas sem saber, de fato, qual a finalidade. Neste conteúdo, vamos explicar como o seu trabalho reflete…

No Brasil, a educação básica é mensurada por meio do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb. Criado em 2007, reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações externas.

O Ideb é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

Saeb

O Saeb é um conjunto de avaliações externas em larga escala que permite ao Inep realizar um diagnóstico da educação básica brasileira e de fatores que podem interferir no desempenho do estudante.

Anos e disciplinas avaliadas pelo Saeb

O Saeb avalia estudantes dos 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio. É aplicado bianualmente, em anos ímpares, e tem os dados divulgados em anos pares. Dependendo do ciclo avaliado, pode ser amostral ou censitário.

Desde 2019, o Saeb passou a contemplar outras disciplinas além de Língua Portuguesa e Matemática. Os alunos do 9º ano passaram a ser avaliados também em Ciências da Natureza e Ciências Humanas.

Onde os dados do Saeb são disponibilizados?

Os microdados do Saeb são divulgados no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O material envolve um conjunto de informações detalhadas disponibilizado em arquivos no modelo simplificado, com controle de privacidade, em cumprimento às normas da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

O Ideb agrega ao enfoque pedagógico das avaliações em larga escala a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas.

O índice varia de 0 a 10. A combinação entre fluxo e aprendizagem tem o mérito de equilibrar as duas dimensões: se um sistema de ensino retiver seus alunos para obter resultados de melhor qualidade no Saeb, o fator fluxo será alterado, indicando a necessidade de melhoria do sistema. Se, ao contrário, o sistema apressar a aprovação do aluno sem qualidade, o resultado das avaliações indicará igualmente a necessidade de melhoria do sistema.

O índice também é importante condutor de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade para a educação básica.

A fim de atender aos normativos educacionais vigentes, a transição para as novas matrizes está acontecendo de maneira gradual. Veja os principais marcos:

  • 2019: estudo-piloto para a avaliação da educação infantil; testes de língua portuguesa e de matemática para o 2º ano do ensino fundamental já alinhados à BNCC; testes de ciências humanas e de ciências da natureza para o 9º ano do ensino fundamental já alinhados à BNCC.

  • 2021: implementação da avaliação da educação infantil, realizada por meio da aplicação de questionários eletrônicos para professores e diretores de creches e pré-escolas, bem como gestores das redes.

  • 2023: testes de linguagens e matemática para os 5º e 9º anos do ensino fundamental alinhados à BNCC; testes de ciências humanas e de ciências da natureza para o 5º ano do ensino fundamental alinhados à BNCC.

  • 2025: testes para o ensino médio alinhados à BNCC

Compartilhe!

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp