Educação para fazer a diferença!

Educação para fazer a diferença!

A ​Cimentos Liz renova convênio com a FDG para, junto com a Secretaria Municipal de Educação, dar continuidade a implementação da Gestão Integrada da Educação (GIDE) em Vespasiano.

A renovação foi matéria dos jornais Vespasiano Em Notícias e Tribuna das Gerais. Leia abaixo.

      Tribuna das Gerais

05 de junho, Dia Nacional do Meio Ambiente

05 de junho, Dia Nacional do Meio Ambiente

Escola Municipal, parceira da FDG, realiza várias ações para celebrar a data e apresenta novidades de um Circuito Ambiental

Hoje, dia 05, é comemorado o Dia Nacional do Meio Ambiente. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 15 de dezembro de 1972, durante a Conferência de Estocolmo, na Suécia. A proposta desta data é chamar a atenção de todos os governos mundiais sobre a necessidade de implantar medidas emergenciais para prevenir a degradação do meio ambiente.

Foi pensando nisso que a Escola Municipal Francisco Magalhães Gomes, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, inaugurou recentemente um Circuito Ambiental com nascente, lago, criação de peixes, produção de verduras hidropônicas, borboletário, viveiro, entre outras ações. Segundo o diretor da escola Manoel Pantuzzo, toda a comunidade escolar como pais, alunos, professores e funcionários ficaram encantados e envolvidos com o projeto do Circuito. “É uma possibilidade de aprendizado e de despertar o interesse dos alunos por conhecer e manusear o meio ambiente, preservando-o e melhorando-o”.

20170322_103122   20170322_103439 20170322_103821 20170322_105807 20170322_115655 20170322_103832   

Logo após o primeiro mês de existência, o Circuito já ganhou uma estufa para a produção de mudas para as hortas da escola e foi criado ainda um grande pomar com espécies frutíferas. O educador conta que após a iniciativa, todos os professores estão levando seus alunos em “expedições” de conhecimento pelos espaços. “Os alunos vêm demonstrando grande satisfação pelo resultado e por terem sido protagonistas em todas as etapas do projeto”, completou.

O diretor conta que a realização desse projeto só foi possível graças a um prêmio que a escola recebeu após ser inscrita no programa Escolas Sustentáveis. A verba disponibilizada pelo Governo Federal visa incentivar as escolas que apresentam projetos de sustentabilidade e que possam trazer impactos positivos em seus campos de atuação.

Além disso, a Escola é parceira da Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG), que por meio da metodologia de Gestão Integrada da Escola (GIDE) auxilia a instituição com projetos e ações gerenciais. “Com a orientação da FDG é possível organizar e implementar processos internos que nos permitem dedicar tempo a mais tarefas, que visam despertar o interesse dos estudantes pelo aprendizado, pela escola e pelos projetos que propomos”, disse Manoel.

 

Fundação de Desenvolvimento Gerencial

Encontro de Gestores/2017

Encontro de Gestores/2017

Durante a manhã do dia 09 de maio, diretores e vice-diretores das escolas parceiras da FDG participaram, em sua sede, do Encontro de Gestores para a apresentação das novas diretrizes de atuação da Fundação.

Encontro de Gestores_2017_e


Na ocasião, a Profª Maria Helena Godoy, coordenadora técnica de projetos, desenvolveu dinâmica que possibilitou aos gestores identificar as forças propulsoras que maximizam e agregam mais eficiência à implementação dos processos de gestão, com impacto positivo nos resultados das escolas. Nesse contexto, foram identificadas também as forças restritivas, que afastam os gestores de seus objetivos.
Na culminância da atividade, foi elaborado um plano de ação conjunto, que deve ser implementado, visando o fortalecimento das forças propulsoras e o enfraquecimento das forças restritivas.
Os parceiros saíram otimistas e esperam, adotando  técnicas inovadoras de gestão, resultados cada vez melhores.

Mais uma vez, a FDG avança no cumprimento de sua missão em prol de uma educação de qualidade.

 

Encontro de Gestores_2017       Encontro de Gestores_2017_c



Cerimônia de Assinatura dos Convênios 2017: renovação do investimento na educação

Cerimônia de Assinatura dos Convênios 2017: renovação do investimento na educação

Hoje, pela manhã, a Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG) promoveu a Cerimônia de Assinatura para renovação dos convênios com as escolas públicas que implementam a metodologia de Gestão Integrada da Educação (GIDE). Além das escolas públicas, a Fundação renovou os contratos com a Empresa de Cimentos Liz (patrocinadora do projeto na Rede Municipal de Educação de Vespasiano, onde está localizada a cimenteira) e com o Colégio Loyola (instituição da Rede Jesuíta de Educação que implementa a GIDE Avançada). O evento foi realizado no Max Savassi Hotel e contou com a participação da equipe da FDG e conveniados.

O encontro é a consolidação do compromisso com a educação entre as partes, sendo também um marco para o planejamento dos trabalhos que virão no ano.

Pelo terceiro ano consecutivo, a Empresa de Cimentos Liz e o Colégio Loyola renovaram a parceria.  “A equipe da Secretaria de Educação de Vespasiano já demonstrou resultados expressivos. O Planejamento Estratégico da Rede visa elevar o patamar de desempenho dos alunos da Rede. A expectativa é de que em breve os resultados comecem a se consolidar na comunidade escolar. A Cimentos Liz acredita na mudança social por meio da educação”, declara Renata Oliveira, Chefe da Divisão de Comunicação da Empresa de Cimentos Liz.

Escolas e redes de ensino que buscam a metodologia GIDE como ferramenta gerencial têm alcançado melhorias significativa no desempenho dos alunos. A pedagoga e especialista em gestão, Maria Helena Godoy, assegura que investir na educação é promover um futuro melhor para todos. “Alunos, pais, professores e educadores em geral sabem que os Municípios precisam atingir índices mais elevados de qualidade no ensino. O aluno que aprendeu o esperado, no tempo certo com qualidade, com certeza conseguirá melhores oportunidades para a vida. As empresas que investem em educação sabem que, com a comunidade escolar melhor preparada, há mais chance desses alunos continuarem os estudos, e num futuro próximo, a mão-de-obra local já estará mais qualificada para ser contratada no próprio Município”.

Ganho para todos

A expectativa da FDG é dar continuidade à transferência do conhecimento gerencial, com o propósito de que as escolas e Redes possam assimilar esse aprendizado e perpetuar a gestão educacional nas instituições. “As parcerias firmadas pela FDG acrescentam muito conhecimento para as escolas que estão engajadas em melhorar o ensino no país. Tanto escolas quanto a FDG têm consciência que um país só se torna grande por meio do caminho da educação. Esse propósito é o que une escolas e FDG”, garantiu Maria Helena Godoy.

Profissionais da educação das escolas parceiras da FDG participaram da última edição do Dia De Formação – DDF/2016

Profissionais da educação das escolas parceiras da FDG participaram da última edição do Dia De Formação – DDF/2016

Diretoras, professores e gestores das escolas estaduais Padre João Botelho e Presidente Antônio Carlos, parceiras da Fundação de Desenvolvimento Gerencial – FDG, participaram hoje do Dia De Formação – DDF. O evento fechou o ciclo de encontros desse ano promovido pelo Colégio Loyola, por meio do convênio de cooperação técnica firmado com a Fundação.

DDF tem o objetivo de proporcionar às equipes das escolas envolvidas um dia de motivação, identidade e potencialização da missão educativa. O evento propõe uma metodologia ativa que estimula o autoconhecimento, integração e convivência, elementos fundamentais na missão escolar. “Esses encontros que tem como temática ‘Gente que forma gente’ são essenciais para promover uma educação de qualidade e uma formação integral”, acrescentou a consultora da FDG, Pollyanna Faria.

Nessa 4ª edição as equipes participaram de oficinas que trabalharam a Responsabilidade, o Cuidado e a Solidariedade.  Para o professor de matemática da E.E. Padre João Botelho, Walber Ferreira Cândido, encontros como esses colaboram para o crescimento profissional de toda comunidade escolar.  “Esse dia teve uma grande importância, uma vez que somos sempre chamados a crescer profissionalmente, estar diante de pessoas tão bem instruídas como a equipe do Colégio Loyola vem acrescentar muito na nossa formação”, relatou o professor.

20161119_093002  20161119_102947
Dinâmica de abertura do Dia De Formação – DDF                    Oficina com uma das equipes

 

Para a professora Maria de Fátima Pessoa, da E.E. Presidente Antônio Carlos, o encontro foi uma oportunidade de crescimento profissinal e pessoal. Neste vídeo ela relatou sua experiência sobre o evento.

 

Parceria em prol da educação

Todo esse trabalho faz parte de um convênio de cooperação técnica firmado entre a FDG e o Colégio Loyola, em 2015, com o intuito de unir forças para fomentar o desenvolvimento da qualidade da educação das escolas públicas que são parceiras da Fundação. Nessa parceria, são utilizadas as ferramentas, a estrutura física e o conhecimento do Colégio Loyola. Em contrapartida, a instituição de ensino conta com a expertise e a consultoria de algumas soluções da metodologia de Gestão Integrada da Educação (GIDE), que é aplicada pela FDG.

Fundação de Desenvolvimento Gerencial

Dia Nacional da Alfabetização

Dia Nacional da Alfabetização

14 de novembro – Dia Nacional da Alfabetização

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 13 milhões de brasileiros ainda não conseguem ler ou escrever.

Desde 1966 é comemorado o Dia Nacional da Alfabetização, em 14 de novembro, para relembrar a criação dos antigos Ministérios da Educação e da Saúde Pública. Felizmente, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o analfabetismo vem diminuindo consideravelmente nos últimos quinze anos, embora ainda apresente dados alarmantes. De acordo com a pesquisa realizada pelo Instituto, 13 milhões de brasileiros ainda não conseguem ler ou escrever. Segundo a UNESCO, o Brasil é o oitavo país no ranking de analfabetismo no mundo. Alagoas é o estado com maior porcentagem (21,7%) e mesmo no Distrito Federal, que apresenta a menor porcentagem (2,7%), 53 mil pessoas são analfabetas.

Para a educadora Rosângela Torres, consultora da Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG), em Belo Horizonte, não se pode falar em alfabetização sem conceituar também o letramento que, apesar de serem atitudes independentes, estão interligadas. Ela conceitua a alfabetização como a aquisição de competência e habilidades do sistema de escrita e leitura, com seus grafemas e fonemas, enquanto o letramento é o uso social da linguagem e escrita. “Alfabetizada é aquela pessoa que consegue ler e escrever um bilhete simples. Hoje a grande questão que se coloca nas escolas é alfabetizar o sujeito proporcionando também o seu letramento, ou seja, fornecer ao aluno a aquisição convencional do sistema de escrita e sua utilização nas práticas de uma vida em sociedade”.

Ainda segundo a consultora, a alfabetização deve se desenvolver em um contexto de letramento como início da aprendizagem da escrita e o desenvolvimento de habilidades de uso da leitura nas práticas sociais. “O processo de alfabetização na verdade se inicia muito antes da criança entrar na escola, mas quando começa a interagir socialmente com as práticas de letramento no mundo social. Ao entrar na escola, aos seis anos de idade, ela aprende os símbolos convencionais da escrita e o uso dessa escrita e leitura no dia a dia”, explicou.


Gestão Integrada da Escola (GIDE)

Pensando nisso, as escolas parceiras que são atendidas pela FDG e que trabalham com a metodologia da Gestão Integrada da Escola (GIDE), conseguem mensurar por meio do Índice de Formação de Cidadania e Responsabilidade Social (IFC/RS), o número de crianças alfabetizadas até o 3º ano do Ensino Fundamental, ou seja, até os 8 anos, que é a idade recomendada pelo MEC para consolidar a alfabetização. “Após esse diagnóstico, a escola deve estabelecer uma meta para elevar o número de crianças alfabetizadas e planejar ações para o alcance dessa meta. Como exemplo, as escolas trabalham atividades de reforço, monitoria com os alunos com melhor desempenho, jogos, campeonatos, olimpíadas, feiras, etc. Todas as ações com foco na recuperação dos alunos com dificuldade aprendizagem”, declarou Janaína Lopes, consultora da FDG.

Ela ressalta que outros fatores são imprescindíveis para uma alfabetização de sucesso. “Um ambiente familiar que incentive à leitura, uma escola focada na qualidade do processo de ensino-aprendizagem e um método de gestão para melhoria dos resultados, esse conjunto alinhado faz toda a diferença!”, garantiu Janaína.

 

Fundação de Desenvolvimento Gerencial

Boas práticas e mais conhecimento é tema da Feira de Ciências 2016 em escola parceira da FDG

Boas práticas e mais conhecimento é tema da Feira de Ciências 2016 em escola parceira da FDG

E foi assim a manhã do último sábado, dia 5, na EE Carlos Campos, parceira da Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG) desde 2007. A escola que ocupa umas das 5 melhores posições no IDEB, entre as instituições de ensino estaduais de Belo Horizonte, recebeu os alunos e suas famílias para uma manhã cheia de conhecimento.

No final de semana em que os jovens do país participaram do ENEM, os alunos do ensino fundamental I, juntamente com suas professoras, tiveram a oportunidade de apresentar às famílias como a escola se mobiliza para proporcionar aulas mais interativas.

As famílias participaram de experiências concretas de matemática, português, consciência ambiental, higiene e cuidados com a alimentação e saúde durante a Feira de Ciências deste ano.

20161105_080824_

As turmas de 1º ano apresentaram palestras sobre a importância de uma alimentação balanceada e sobre a prática de exercícios físicos. As famílias tiveram acesso a diversas receitas saudáveis, nos livros produzidos pelos alunos, e se deliciaram com uma salada de frutas. “Esse assunto é de fato muito importante e foi um dos focos da ONU em 2016, que solicitou aos principais governantes a definição de medidas efetivas para reverter epidemia mundial de obesidade infantil”, acrescentou a consultora da FDG, Ana Paula Mendonça, que esteve presente na feira.

Os alunos do 2º ano levaram as famílias a uma reflexão sobre como tratamos o meio ambiente. O tema “Bicho livre é bicho na natureza” foi trabalhado por meio de maquetes, quebra cabeças de palavras e produção de textos. Os alunos demonstraram que a conscientização ambiental de massa, só será possível com percepção e entendimento do real valor do meio ambiente natural para a sociedade.

O 3º ano, série em que os alunos precisam consolidar a alfabetização, inseriu as famílias em brincadeiras como bingo e dominó de adição e subtração. Além disso, os grupos familiares foram convidados para uma viagem ao mundo da leitura onde participaram da produção de textos e ainda puderam conhecer os textos produzidos pelos alunos no “Envelope da Leitura”, atividade que as famílias participaram ativamente durante o ano. A leitura permite que a criança desenvolva a criatividade, a imaginação e conheça o imenso universo da cultura.

Imagens Feira de Ciencias C Campos

Já as turmas do 4º ano foram responsáveis por reforçar a conscientização de todos os presentes a respeito de uma questão de saúde pública, a dengue. A doença transmitida por um mosquito é característica de regiões tropicais e subtropicais e está diretamente relacionada às práticas de higiene da população. “É imprescindível a participação efetiva de toda população no combate aos focos de acúmulo de água, que são ambientes propícios para a criação e reprodução do mosquito transmissor Aedes aegypti”, ressaltou Ana Paula Mendonça. Em uma sala totalmente ambientada sobre o assunto as famílias assistiram a um vídeo para aprender como podem ajudar nesse combate.

O 5º ano participou de uma divertida competição de matemática, a “Bola sabida”. Na reta final desses alunos na escola, eles tiveram a oportunidade de mostrar às famílias como a multiplicação e divisão podem ser divertidas e muito fáceis de aprender.

Imagens Feira de Ciencias C Campos_2_

A Gestão Integrada da Escola (GIDE) orienta as escolas parceiras da FDG quanto ao registro dessas e outras práticas pedagógicas bem-sucedidas possibilitando um aprendizado de qualidade focado no desenvolvimento das competências e habilidades previstas na matriz de referência dos anos iniciais. Assim a escola proporciona a aquisição de conhecimento e valores.

Premiação da 1ª Gincana Online AppProva nas escolas parceiras da FDG

Premiação da 1ª Gincana Online AppProva nas escolas parceiras da FDG

Na manhã desta quinta-feira, dia 3 de novembro, a Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG), premiou os alunos que se destacaram na 1ª Gincana Online pelo AppProva, realizada entre os dias 03 e 07 de outubro.

A consultora da FDG, Pollyanna Faria, esteve nas três instituições parceiras participantes para a entrega dos prêmios aos primeiros e segundos lugares de cada escola.

A gincana é mais uma ação proposta pela Gestão Integrada da Escola (GIDE), que objetiva preparar os alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), para que sejam bem classificados no exame. “ Essas ações incentivam os alunos e proporciona uma preparação adequada para que eles alcancem uma boa classificação no Enem que hoje é a porta de entrada para as universidades públicas, além da oportunidade de conseguir bolsas de estudos por meio do Prouni ou do Fies e até mesmo ingressar em cursos técnicos gratuitos oferecidos pelo Sisutec”, destaca a consultora.

A Fundação parabeniza os alunos:

Gabriel Coelho – 1º lugar geral, obtendo a maior nota entre as três escolas participantes e 1º lugar da E.E. Francisco Firmo de Matos.
Gabriela de Lima – 2º lugar da E.E. Francisco Firmo de Matos.

Eduarda Bárbara – 1º lugar da E.E. Padre João Botelho
Lorraine Kathleen – 2º lugar da E.E. Padre João Botelho

Raquel Santana – 1º lugar da E.E. Presidente Antônio Carlos
Shilda Gabrielly Ramalho – 2º lugar da E.E. Presidente Antônio Carlos

 

 

 

 

Fundação de Desenvolvimento Gerencial