Os 20 anos da FDG

Os 20 anos da FDG

José Martins de Godoy

Faz 31 anos que iniciamos, na Escola de Engenharia da UFMG, um movimento pela melhoria da gestão no Brasil. Optamos pelo modelo japonês pela sua simplicidade na implementação, não sem antes adaptá-lo às condições brasileiras. Foi um movimento avassalador. Contamos com o apoio do Japão, realizando 33 missões de executivos brasileiros e trazendo de lá dez especialistas. Em 1993, fomos reconhecidos pela União de Cientistas e Engenheiros Japoneses como o segundo movimento internacional de gestão. A iniciativa contribuiu de forma significativa para que muitas empresas brasileiras se desenvolvessem e se tornassem importantes multinacionais.

Também instituímos a Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG), em 1997. Por força do então Novo Código Civil, tornamo-nos uma instituição assistencial e criamos o INDG para trabalhar para empresas e entidades.

Embora os conceitos de gestão sejam aplicáveis a qualquer área, a FDG trabalha somente na área educacional, desde 2003. Maria Helena Godoy tem se dedicado à área adaptando os conceitos à linguagem da escola, desenvolvendo tecnologia própria e fazendo sua aplicação. Detém hoje a Gestão Integrada da Educação Avançada, uma síntese desse esforço. Os projetos executados no Rio, que saiu do penúltimo lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para o terceiro, e em Manaus, a capital que mais cresceu no último Ideb, atestam a eficácia do método.

Os conceitos são de fácil entendimento. Porém, a implementação exige determinação e persistência. Gerenciar é atingir metas, resolver problemas (maus resultados).

Recentemente, fizemos uma mudança estatutária e temos a intenção de levar a gestão educacional ao maior número possível de instituições. Temos tecnologia comprovada, que não pode ficar restrita a um universo reduzido. Entendemos que só a educação pode tirar o país do estado em que se encontra. Só um povo educado e instruído tem discernimento de que devemos, entre outras medidas, defenestrar líderes demagogos. Aqueles que quiserem enfrentar o desafio da melhoria da educação são bem-vindos. A excelência é o limite.


202 – 11/10/2017

José Martins de Godoy, engenheiro pela UFMG, dr. engenheiro pela Norges Tekniske Hogskole, ex-diretor da Escola de Engenharia da UFMG, cofundador do INDG, instituidor e integrante do Conselho de Administração Superior da Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG), presidente do Conselho de Administração do Instituto Aquila. Visite www.blogdogodoy.com

Fonte: http://revistaviverbrasil.com.br/plus/modulos/listas/?tac=noticias-ler&id=1995#.WeJ-F1WnHIU. Acessado em 14 de outubro de 2017.

Workshop “Como Garantir Resultados Efetivos e Competitivos na Educação?” da FDG foi um sucesso

Workshop “Como Garantir Resultados Efetivos e Competitivos na Educação?” da FDG foi um sucesso

A Fundação de Desenvolvimento Gerencial – FDG promoveu, no dia 14/09, o Workshop “Como Garantir Resultados Efetivos e Competitivos na Educação?”, com o apoio institucional da Federação dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de Minas Gerais – FENEN e do Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais – SINEP.

Direcionado aos gestores do nível estratégico, o evento teve a participação das grandes instituições particulares de ensino de Belo Horizonte e região metropolitana, que puderam conhecer a GIDE Avançada, sistema de gestão adotado pela FDG, capaz de produzir resultados rápidos e consistentes na educação. As inscrições foram gratuitas, mediante formulário disponibilizado no portal da Fundação de Desenvolvimento Gerencial.

A programação contou com a participação de palestrantes de peso, especialistas em gestão: a professora Maria Helena Godoy, graduada em Pedagogia pela PUC Minas e especialista em Gestão Educacional com quatorze obras publicadas, apresentou a palestra “A Importância da Gestão na Educação”; Maurício Chaves, consultor de gestão há mais de vinte anos, contribuindo com organizações de diversos setores, entre eles o da educação, ministrou a palestra “Benefícios do Planejamento Estratégico, Processos e Finanças para as Instituições de Ensino”.

Em sequência às palestras, mediado pela apresentadora Angélica Hodge, ocorreu um painel com gestores de escolas particulares e públicas que já implementam a GIDE em suas instituições, os quais comprovaram a eficácia da gestão como meio de potencializar os seus resultados, colocando-os em um novo patamar.

Confira as fotos do Workshop!

Maria Helena Godoy recebe Medalha JK

Maria Helena Godoy recebe Medalha JK

_MG_4218_ _MG_4193_

Em Diamantina, o governador Fernando Pimentel presidiu uma bela solenidade que condecorou uma série de personalidades com a Medalha JK, cujo patrono é o ex-presidente Juscelino Kubitschek. O mérito cívico é concedido a personalidades mineiras que prestaram serviços de excepcional relevância à coletividade do município, estado ou país. Entre as personalidades agraciadas, destacamos a ilustre professora Maria Helena Godoy, que foi acompanhada por seu marido, o professor José Martins Godoy. (Foto: Rodrigo Godoy e Luísa Lolli, José Martins Godoy e Maria Helena, Raquel Godoy e Guilherme Tolentino – Crédito Luiz Felipe Ribeiro Pereira)

 

Fonte: http://blogdopco.com.br/maria-helena-godoy-recebe-medalha-jk-2/. Acessado em: 19 de setembro de 2017.

Com o suporte da metodologia GIDE Avançada, Manaus supera a média do país em todos os níveis de ensino no Ideb 2015

Com o suporte da metodologia GIDE Avançada, Manaus supera a média do país em todos os níveis de ensino no Ideb 2015

Enquanto 16 das 26 capitais brasileiras não alcançaram suas metas na educação básica, Manaus se destacou na avaliação do Ministério da Educação como a capital que mais cresceu no IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – 2015. O crescimento foi tão significativo que a rede do município já alcançou as metas previstas para 2019.

A rede municipal de educação de Manaus é a terceira maior do Brasil, com 492 escolas e 292 mil alunos. O assunto mereceu a reportagem do jornalista Leo Branco, da Revista Exame, intitulada “Como Manaus Passou de Ano”. O texto mostrou os avanços obtidos no ensino da capital amazonense, conquistados com o suporte da metodologia GIDE – Gestão Integrada da Educação Avançada – idealizada pela Prof.ª Maria Helena Godoy. O projeto foi conduzido desde seu início, em 2014, pela sócia sênior do Aquila, Michelle Souza.

Leia a íntegra da matéria no site da Revista Exame